Ir para conteúdo principal Ir para o bloco de navegação

Presidente eleita destaca importância da união para superar desafios

Com 46 votos, de um total de 87, a desembargadora Rilma Aparecida Hemetério foi eleita, na tarde desta quarta-feira (1º), a presidente do TRT da 2ª Região para o biênio 2018/2020. Primeira mulher negra a comandar a instituição, ela reconhece a importância dessa conquista. "Assumir este cargo no maior tribunal trabalhista do país é uma grande responsabilidade, mas também dá uma grande visibilidade para a mulher. Essa vitória não pertence só a mim. Pertence às mulheres, aos meus antepassados e certamente ficará como legado para as futuras gerações", afirmou.

A desembargadora Rilma iniciou sua carreira em 1976, como atendente judiciária, na Justiça do Trabalho de São Paulo. Em 1981, foi aprovada na magistratura e desde então atua neste tribunal. Para ela, não existe diferença entre o trabalho masculino e o feminino, existe trabalho competente e reconhecido. "Tanto que hoje, a 'menina do balcão', como eu era chamada, vai dirigir o maior tribunal trabalhista do país". Quanto aos desafios da Justiça do Trabalho, como a restrição orçamentária, ela diz: "Já enfrentamos diversos desafios desde a época da ditadura, e todos foram superados. Superaremos os próximos também". Segundo a presidente eleita, será necessário estarem todos unidos, andando lado a lado, para que se tenha uma justiça forte, que represente a grandeza do estado de São Paulo. (Veja as entrevistas no vídeo abaixo).

A vice-presidente administrativa eleita, desembargadora Jucirema Maria Godinho Gonçalves, agradeceu a confiança dos integrantes do Tribunal Pleno na sua eleição e destacou a grande missão que se apresenta pela frente: "A vice-presidência administrativa tem atividades que vinculam advogados, magistrados e servidores. Nosso foco será desenvolver um trabalho conjunto, visando à harmonia entre todos, em benefício do nosso tribunal".

O desembargador Rafael Edson Pugliese Ribeiro, eleito o vice-presidente judicial para o biênio 2018/2020, agradeceu aos colegas por terem considerado sua atuação até agora como indicador do que ele poderá fazer no futuro. "Nossa prioridade será ter sempre o trabalho em dia, sem atraso e sempre atualizado. Eu continuarei sendo o mesmo que sempre fui", afirmou.

O novo corregedor regional, desembargador Luiz Antonio Moreira Vidigal, disse estar muito feliz e com muita vontade de trabalhar pelo TRT-2. Assim como os demais integrantes do Corpo Diretivo, destacou a importância da busca de diálogo e entendimento para a solução de problemas. "Promoveremos a união entre juízes, advogados e desembargadores, para que possamos trabalhar da melhor maneira em prol do tribunal e dos jurisdicionados", resumiu.

A sessão elegeu, ainda, os desembargadores Sergio Pinto Martins como diretor e Bianca Bastos como vice-diretora da Escola Judicial do TRT-2. Como ouvidor, foi eleito o desembargador Nelson Bueno do Prado, e como vice-ouvidora, a desembargadora Rosana de Almeida Buono.

Os novos dirigentes serão empossados no dia 1º de outubro.

Leia aqui mais informações sobre as eleições.

 

camera icon 1

Clique acima para ver o álbum de fotos do evento