Um jogo virtual que visa estimular uma economia racional e sustentável de recursos naturais e bens públicos. O maior TRT do país, o da cidade de São Paulo e arredores (TRT-2), iniciou-se no dia 15 o projeto TRT Sustentável (clique para acessar o site exclusivo), que consiste num sistema virtual onde todos os prédios do Tribunal competem pela redução no consumo de recursos.

Com a cooperação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), criador do conceito, o TRT-2 desenvolveu sua plataforma virtual. Todos os prédios que o compõem já têm a média de consumo no período de junho a outubro do ano passado, e o objetivo é que cada unidade concorra contra sua própria média, buscando a economia mínima de 1% de água, 2% de energia elétrica e de 5% de papel.

A cada mês serão totalizados os registros de consumo, e lançados na plataforma virtual. Conforme a economia que for acontecendo, a página personalizada de cada unidade – cuja capa tem um ícone chamado “Árvore da Vida”, que começa com os galhos totalmente nus – irá ganhando folhagens, frutos e mais. Ou seja, todas as unidades, desde o gigantesco Fórum Ruy Barbosa – com 90 varas do trabalho e fluxo diário de cerca de 25 mil pessoas – a fóruns com vara única, competirão em pé de igualdade, porque devem diminuir suas próprias médias.

O jogo se encerra em novembro e, em dezembro, vão se revelar quais foram as duas unidades que mais economizaram. Há negociações para uma premiação para elas, vinda de patrocinadores, com custo zero para o erário.

A iniciativa, coordenada pela Seção de Gestão Socioambiental e pela Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável, envolveu diversas secretarias, seções e comissões do TRT-2 para ser desenvolvida. Mais do que a economia nos próximos meses, ela busca modificar hábitos e diminuir o consumo desses bens de forma permanente, com impacto não só nas finanças do TRT-2, mas também no meio ambiente.

Veja abaixo a reportagem sobre o assunto publicada no canal interno de vídeos do TRT-2:
 



Texto: Alberto Nannini – Secom/TRT-2